A Edição 09.02.2017 da norma brasileira NBR-10821 que é composta de 5 partes:

10.821-1 TERMINOLOGIA: Define os termos de cada uma das partes que compõem um caixilho, assim como as partes que compõem o vão (o buraco) onde será fixado o caixilho.

10.821-2 CLASSIFICAÇÃO: Define os tipos de caixilhos assim como as condições que eles precisam seguir para apresentar o desempenho esperado.

10.821-3 ENSAIO: Define os métodos de ensaios que um caixilho precisa atender para desempenhar bem suas funções.

Vejam alguns deles:

Ensaio de Permeabilidade ao Ar. Não deixa o vento entrar. Frestas deixadas entram as folhas deixam entrar o ar de fora produzindo silvos que incomodam.

Ensaio de Estanqueidade à Água. Chuva pode penetrar pelas frestas e pequenas aberturas como o furo de drenagem ajudado pela pressão do vento nas tempestades.

Ensaio de Resistência às Cargas. O vento bate a porta, janelas são fechadas com força, crianças se penduram nas portas e/ou tentativas de arrombamentos a porta.

Ensaio de Resistência ao Manuseio. O abre-fecha de todo dia desgasta as partes, em especial os rodízios e as escovas que ficam folgadas produzindo barulhos com a passagem do vento.

Ensaio de Isolamento Térmico. Não deixa o calor de fora entrar nem deixa o frio do ar condicionado sair.

Ensaio de Atenuamento Acústico. Não deixa o barulho e o ruído da rua entrar.

Ensaio de Impacto de Corpo Duro: Mede a resistência que a superfície do caixilho tem contra o impacto de pedras, por exemplo.

Ensaio de Impacto de Corpo Mole: Mede a resistência que o caixilho, especialmente as portas de entrada, tem contra o arrombamento.

10.821-4 DESEMPENHO: Define os desempenhos que o caixilho precisa apresentar para ser considerado como bom em função daquilo que se pode esperar.

Desempenho Acústico: Capacidade que o caixilho e suas partes têm de atenuar (baixar) os níveis de barulho, ruído, som, conversa que são produzidos no outro lado da parede.

Desempenho Térmico: Capacidade que o caixilho e suas partes têm de impedir a passagem do calor de um lado para outro.

Durabilidade: Capacidade que o caixilho tem de resistir às intempéries (sol, vento e chuva), em especial em zonas com clima agressivo como beira mar e parques industriais.

10.821-5a INSTRUÇÕES PARA INSTALAÇÃO: Define as condições que o construtor e mais especificamente o instalador do caixilho precisa seguir para que o fabricante possa garantir o perfeito funcionamento do caixilho por ele fabricado e instalado pelo instalador. 10.821-5b INSTRUÇÕES PARA USO: Define as condições que o usuário precisa seguir para que o fabricante e o instalador possam garantir o perfeito funcionamento do caixilho. Caixilho de alumínio não precisa e nem pode ser areado.

Todas as janelas e portas à venda no Brasil devem ter um Selo de Conformidade que indica as características técnicas atendidas pela peça. Veja um exemplo de um Selo de Desempenho Acústico:

O interessado deve exigir o Selo de Conformidade. No caso do selo acima, de Desempenho Acústico, é de uma janela que se pretende instalar na fachada de uma casa que dá frente para uma avenida barulhenta. O resultado do ensaio de desempenho acústico mostra que esta janela apresenta um ótimo desempenho acústico, absorvendo muito bem (Rw>30) os ruídos de fora com a veneziana fechada.

O tipo de ensaio que devemos exigir vai depender da finalidade, ou das finalidades, isto é, das características que desejamos. Assim, numa janela para dormitório, se deseja que ela absorva bem os ruídos que vêm de fora, enquanto que na janela da sala, por ser muito grande e de muitas folhas desejamos que ela seja bem estanque, isto é, que não deixe entrar nenhuma gota mesmo que caia uma tempestade. O Capítulo 2 da NBR-19821 apresenta as pressões que a janela deve agüentar em função da Região de Vento e também da altura da janela em relação ao solo. Explicando melhor: Algumas regiões do Brasil são conhecidas como região de ventos fortes. Uma janela boa para a Bahia (Região I) não é, necessariamente, boa para Santa Catarina. Chama-se ISOPLETA uma região que apresenta igual característica de vento. Veja a Carta de Isopletas do Brasil:

As janelas dos andares superiores devem ser mais resistentes, pois quanto mais alto mais forte sopra o vento:

Desse modo, a Tabela 1 da norma NBR-10821-2 determina que no ensaio de desempenho à estanqueidade, uma janela deve agüentar a seguinte pressão de vento:

Altura em
relação ao solo
Região do Brasil, ISOPLETA conforme NBR-10821, pressão do ensaio em Pascal
região Iregião IIregião IIIregião IVregião V
até 90m66089-0117014801820
até 60m600815106013501660
até 30m50068089011301400
até 15m4205807509501180
até 6m350470610770950

NOTA: As pressões acima estão indicadas, conforme determinação da norma, em Pascal. Para os saudosistas, lembro que a pressão de 1 Pascal equivale à pressão de 0,1 kgf/m2, mais ou menos, pois depende da aceleração da gravidade do local. Então, a tabela acima, com os valores da pressão em kgf/m2 dá:

Altura em
relação ao solo
Região do Brasil, ISOPLETA, pressão do ensaio em kgf/m2
região Iregião IIregião IIIregião IVregião V
até 90m6689117148182
até 60m6081106135166
até 30m506889113140
até 15m42587595118
até 6m3547617795

Só para reforçar conceitos, concluímos que uma janela que vai ser instalada no segundo andar de um sobrado em Salvador-BA precisa agüentar uma pressão de 42 kgf/m2 enquanto que uma janela que vai ser instalada no segundo andar de um sobrado em Chapecó-ES precisa agüentar mais, isto é, uma pressão de 118 kgf/m2, portanto quase 3 vezes mais.

E DAÍ?

Daí que se você instalar na sua casa, que faz parte da região V, uma janela boa para a região I vai ter, com o passar dos anos, os seguintes problemas:

1 – Devido à maior pressão que as chuvas apresentam na sua região, a janela começa da vazar água para dentro do quarto através das escovas, das gaxetas e também através da pressão que o vento exerce sobre os furos de drenagem das canaletas.

2 – Devido ao maior desgaste das escovas, a janela fica mais pesada para abrir e fechar. A folga nas escovas produz silvos (assovios) pelo vento e também balanços das folhas.

3 – Devido ao ressecamento das gaxetas começa a ter penetração de água para dentro do quarto.

4 – Devido ao ressecamento das guarnições começa a ter infiltrações.

Aos Arquitetos e Engenheiros na cidade de Ashburn, aprenda AUTOCAD na prática – Compre Aqui!

Aprenda com o curso de Sketchup ai de casa ou escritório em Ashburn!